Realizar um planejamento antecipado do orçamento familiar de modo a colocar as finanças pessoais em dia, sobretudo diante da ameaça de retração econômica, é o recomenda os especialistas em finanças neste período de quarentena decorrente do coronavírus (Covid-19).Eles dão dicas para renegociação de dívidas e revisão de contas de consumo e serviços.

Com as sucessivas quedas na Selic, a taxa básica de juros, o momento é propício para a portabilidade do crédito imobiliário para quem já contraiu um financiamento de imóvel anos atrás com taxas superiores.

“Com a última queda da taxa Selic para 3,75% ao ano, a tendência é que as taxas do crédito imobiliário continuem caindo e isso beneficia os consumidores, inclusive quem contratou o financiamento imobiliário quando as taxas estavam mais altas. Com a portabilidade, é possível trocar de instituição para ter condições melhores ou conseguir uma negociação para manter o banco original. A economia dessa iniciativa pode ser importante para o bolso do consumidor”, diz Rafael Sasso, cofundador da Melhortaxa.

Por exemplo, o comprador de um imóvel no valor de R$ 625 mil que contraiu um crédito de R$ 500 mil em julho de 2016 a uma taxa de juros de 10,77% ao ano por um período de 360 dias, e que atualmente conseguiu fazer a portabilidade do contrato para uma taxa de 7,30%, obteve uma economia total no contrato de quase R$ 197 mil. A parcela mensal passou de R$ 5.335 para R$ 4.147, uma redução de R$ 1.698″, calcula Sasso.

“Em um segundo exemplo, o cliente que contraiu um crédito de R$ 750 mil a uma taxa de 11,24% ao ano por um período de 360 dias, e que hoje poderia reduzir a taxa para 7,30% por meio da portabilidade, conseguiria uma economia de R$ 364.804,77, com a parcela mensal diminuindo R$ 2.693,94”, prossegue o executivo.

Destaca, ainda, que o importante é avaliar o Custo Efetivo Total (CET) de cada caso para se ter comparabilidade. No final, deve-se avaliar se a economia vale o custo de desembolso. Os valores de avaliação do imóvel e despesas de cartório variam entre R$ 3 mil e R$ 4 mil. A portabilidade, nos processos intermediados pela Melhortaxa, tem a garantia de redução de taxa, podendo ser um processo pago pelo cliente dentro de certas condições. A simulação pode ser realizada em http://www.melhortaxa.com.br/portabilidade-financiamento-imobiliario.

Adiamento

No item reestruturação financeira, envolvendo cheque especial, seguros e financiamento de veículos, apesar do recente anúncio da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em prorrogar por 60 dias, juntamente com seus cinco maiores bancos associados – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander – os vencimentos de dívidas de clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas para os contratos vigentes em dia e limitados aos valores já utilizados, parte do empresariado ainda enfrenta dificuldades para obter crédito.

Segundo o planejador financeiro Valter Police, diretor da Fiduc, entre atitudes simples do dia a dia, como rever planos de internet, TV a cabo e serviços de streaming, uma iniciativa importante é rever créditos, financiamentos e seguros. Essas é a chamada reestruturação financeira.

Valter lembra que o uso do crédito no Brasil é historicamente muito caro e, embora hoje seja menor do que no passado, ainda pesa muito no orçamento. Por isso, a reestruturação deve ser feita junto com a família, repensando objetivos e organizando as informações numa planilha onde deve constar:

Por Monitor Mercantil

Share via
Copy link
Powered by Social Snap