Especialistas orientam a reestruturar as finanças junto com a família, além de renegociar dívidas e reduzir gastos neste período de isolamento social.

A orientação de especialistas é fazer um novo planejamento do orçamento familiar, rever gastos, dívidas e financiamentos para enfrentar esse período de crise por causa da pandemia de coronavírus. Veja a seguir as orientações:

Reestruturação financeira

Segundo o planejador financeiro Valter Police, diretor da Fiduc, entre atitudes simples do dia a dia, como rever planos de internet, TV a cabo e serviços de streaming, uma iniciativa importante é rever créditos, financiamentos e seguros. Essas é a chamada reestruturação financeira, que deve ser feita junto com a família, repensando objetivos e organizando as informações numa planilha onde deve constar: valor total, número de parcelas faltantes, valor da parcela, saldo devedor, taxa de juros.

Diminuição das parcelas do crédito imobiliário

Com as sucessivas quedas na Selic, a taxa básica de juros, o momento é propício para a portabilidade do crédito imobiliário para quem já contraiu um financiamento de imóvel anos atrás com taxas superiores. “A tendência é que as taxas do crédito imobiliário continuem caindo e isso beneficia os consumidores, inclusive quem contratou o financiamento imobiliário quando as taxas estavam mais altas. Com a portabilidade, é possível trocar de instituição para ter condições melhores ou conseguir uma negociação para manter o banco original. A economia dessa iniciativa pode ser importante para o bolso do consumidor”, diz Rafael Sasso, cofundador da Melhortaxa.

Quitar dívidas o mais rápido possível

O cheque especial, rotativo do cartão de crédito e mesmo a maior parte dos empréstimos devem ser quitados no menor tempo possível. Veja o saldo devedor desses créditos e tente obter os recursos necessários para pagá-los. Se preciso, resgate alguns de seus investimentos ou pense até em vender algum bem, como um veículo.

Financiamento

Os financiamentos de veículos são, em geral, bem mais baratos do que os empréstimos, mas isso não significa que o custo seja pequeno. As alardeadas promoções com “taxa zero” simplesmente não são verdadeiras e escondem opções de descontos mais vantajosas. A dica é ter um pouco de paciência na eventual troca do veículo.

Autoria: ECONOMIZE – Do Portal R7 
26/04/2020

Share via
Copy link
Powered by Social Snap