Você foi impactado financeiramente pelo COVID-19, positivamente ou negativamente? 

Existem algumas pessoas e negócios faturando mais, contudo segundo o Sebrae, mais de 98% dos pequenos negócios tiveram faturamento menor ou até zerado com a chegada do vírus. Algumas empresas demitiram ou cortaram salários de seus funcionários.

Além dos problemas de saúde que causam perdas irreparáveis de entes queridos, outro resultado da pandemia são dívidas pessoais e empresariais. Estas são opressoras e afetam a saúde física, mental, emocional e a profissional. Portanto, diante de todas as dificuldades elaborei um passo a passo para minimizar os impactos e ajudar a tomada de decisão.

1º Passo –Diagnóstico

Quando você vai ao médico ele pede uma série de exames para avaliar a situação e depois prescrever o medicamento. Assim também é nas finanças. Fazer um diagnóstico financeiro significa anotar todos os compromissos financeiros para os próximos 3 meses, no mínimo. Isso pode ser desanimador em um momento de faturamento mais baixo ou salário reduzido, mas é necessário. A grande maioria “acha” que conhece os compromissos e diz que “está tudo na cabeça”. Normalmente a realidade mostra que a situação é diferente.

2º Passo – Negociação

Negocie todas as despesas. Não é brigar, não é deixar tudo de lado sem dar satisfação ao credor. Faça uma negociação e priorize os itens básicos para sobrevivência do seu negócio ou da sua vida pessoal.

3º Passo – Reserva Financeira

Se você tem uma reserva financeira, é hora de usar. Qualquer coisa vale. Caderneta de Poupança, Previdência para o Futuro, Seguros de Vida Resgatáveis, Ouro ou Moedas de outros países. Algumas pessoas ficam tristes em usar a reserva, porém você guardou para momentos como este. No entanto, tenha o compromisso de refazer sua reserva novamente assim que possível.

4º Passo – Volume Morto

Você sabe o que é Volume Morto? É tudo aquilo que você tem em casa ou no seu negócio que não está sendo usado e pode ser vendido para fazer dinheiro e ajudar no seu bolso ou no caixa da empresa. Desapega! Quando você tiver condições pode comprar novamente se precisar.

5º Passo – Crédito

Você tem crédito em alguma instituição? Empréstimos não são soluções para dívidas. Empréstimos são outras dívidas, mas podem ajudar muito neste momento de renda mais baixa ou faturamento menor. A regra é pegar o mínimo possível e no menor prazo, desde que a prestação caiba dentro do orçamento.

6º Passo – Notícias Boas x Notícias Ruins

Notícias ruins estão em todos os lugares em todos os momentos. Porém, no meio de tantas notícias ruins existem algumas que podem aliviar o bolso, como postergação de impostos e parcelas de financiamentos, recursos extras como abonos, empréstimos subsidiados e baixas em taxas de juros. Fique atento somente a estas notícias.

7º Passo – Oportunidades

Estamos vivendo no momento um marco histórico e muitas transformações acontecerão na vida das pessoas e nos negócios. Nestes momentos normalmente surgem novas oportunidades. Para citar apenas alguns exemplos: máscaras, produtos e serviços entregues em casa, trabalhos em Home Office etc.

Estes passos, se colocados em prática, poderão minimizar os erros na tomada de decisão em momentos difíceis, mas temos também um grande aprendizado no lado financeiro que desejo destacar. 

Nunca foi tão necessária uma Reserva Financeira, para a vida pessoal e para seu negócio e 70% da população brasileira não tem. Assim que possível comece a construção da sua reserva financeira, porque outras crises certamente acontecerão. Consulte um planejador financeiro sobre as melhores opções de acordo com seu perfil como investidor e com seus objetivos. Com a queda nas taxas de juros, os investimentos mudaram muitos e antigas receitas como “Invista na Poupança” não serão as melhores escolhas.

Inteligência Financeira é uma necessidade na vida de todos. Procure orientação para usar melhor seu dinheiro.

Erasmo Vieira
Palestrante e Planejador Financeiro
Mentor e Sócio na Fiduc

Share via
Copy link
Powered by Social Snap